A nossa voz

*Por Beatriz Ribeiro

Sabemos que a educação convencional valoriza os conteúdos voltados para a vida prática – ou pior, para uma prova de vestibular – em detrimento de conteúdos artísticos que, por si só não apresentam utilidade se não a fruição, a sensibilização, a vontade de reviver ou reproduzir alguma experiência.

A Música tem grande importância na Pedagogia Waldorf por inúmeras razões, das quais destaco duas.  A primeira é que promove fortemente o exercício do Querer (da disciplina, do respeito), e do Sentir por meio de seus elementos básicos Ritmo e Melodia, respectivamente.

A segunda,  intimamente ligada à anterior, é que a Música é algo que se produz individualmente, porém o resultado só se faz em  conjunto (considerando-se o ambiente escolar). Cada indivíduo deve fazer seu melhor -seja com instrumento ou voz-  para que,  somado ao grupo, a obra se complete de maneira harmoniosa.
Desta maneira a Música promove, no processo formativo da criança, uma   atuação munida de boa Vontade (Querer) e genuíno Sentimento (Sentir) no convívio e no procedimento social.

Ao longo da vida adulta estes benefícios promovidos tendem a diminuir pela falta do exercício.  Cada qual com seu trabalho, suas obrigações, suas correrias… sobra pouco ou nenhum tempo para o deleite do Belo ou o bem agir social.

DSC_0307

A prática musical na vida adulta tem um caráter  menos formativo  (uma vez que o sujeito já está formado) mas possibilita o resgate desses  elementos por meio da sensibilização, do desfrute e do convívio, e abre caminho para uma reeducação, passível  de (re)despertar as habilidades mais importantes para a nossa atuação enquanto seres humanos: escutar o próximo, esperar sua vez, respeitar a autoridade, emocionar-se.

A palavra Coro na grafia antiga escrevia-se “choro”, e não é por acaso.   Quando cantamos expressamos sentimentos e emoções, exatamente como acontece quando choramos. Portanto além das habilidades desenvolvidas no âmbito do Querer e das relações sociais temos ainda outro grande benefício: a expressão artística de nosso Sentir,  tão negligenciado em favor de uma vida prática e objetiva, onde qualquer atividade que não apresente resultado palpável parece supérflua.

DSC_0062

Assim uma maneira bastante simples de se resgatar e exercer esses valores  é integrando um coral amador, que dispensa conhecimento  prévio e tem como únicos pré-requisitos o entusiasmo e o comprometimento com o grupo!

 

foto

Beatriz Ribeiro é violinista formada pela Escola Municipal de Música de São Paulo -EMM – e pedagoga em formação pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo – FEUSP. Integra a Orquestra Arte Barroca, que é um grupo que se dedica à pesquisa da música dos séculos XVII e XVIII para uma execução historicamente orientada.

Seu contato com a Antroposofia e com a Pedagogia Waldorf  vem desde a barriga: Sua mãe era muito envolvida com o assunto e foi bastante presente na formação de diversos professores.
Antes mesmo de terminar o colegial já trabalhava com Educação Musical e passou por algumas escolas até encontrar a Waldorf Santos, onde hoje ministra aulas de música para as crianças do Ensino Fundamental, orienta as professoras da Educação Infantil, e conduz o Coral Waldorf Santos.

***

Os encontros do Coral Waldorf Santos acontecem às quartas-feiras, das 18:30 às 19:30 na sede da escola. Se você tem interesse em participar, preencha o formulário abaixo, ou entre em contato  pelo telefone 3327-6330.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s